Bibiano

Bibiano

Bibiano Pontes

O xerife da zaga colorada (matéria reproduzida da Revista do Inter nº 43)

Bibiano Pontes foi um dos melhores zagueiros da história do Internacional

Por Juliano Soares

Para um zagueiro ser considerado bom jogador precisa possuir algumas características, força, inteligência, posicionamento e velocidade. Em se tratando desse quesito Bibiano Pontes era imbatível, tinha uma recuperação espantosa. Formou ao lado de Figueroa uma das melhores duplas de zaga da história do Inter. Pontes jogou no colorado por muitas temporadas. Foram dez anos vestindo a camiseta colorada de 1965 a 1975. Ele foi o segundo jogador que mais vezes atuou no Internacional, ao todo foram 524 perde apenas para Valdomiro com 803 atuações.

Natural de General Câmara no interior do Estado, Bibiano foi trazido para Porto Alegre em 1964 por indicação de um cônsul do Internacional. Na época o técnico era Abílio dos Reis, famoso por conhecer muitos jogadores e saber identificar o talento de cada atleta em apenas um treinamento. Abílio não hesitou e chamou Pontes para integrar o grupo das categorias de base do Inter. Começou nos juvenis e logo já conquistou o título gaúcho da categoria em cima do arqui-rival, quebrando uma invencibilidade de 46 jogos. Em 1965 subiu para o time profissional e em 1968 assumiu a titularidade.

Neste período como titular da defesa do Internacional Pontes conquistou muitos títulos. O mais importante deles sem dúvida nenhuma foi o Campeonato Brasileiro de 1975, que daria início a uma era de soberania do Internacional no Brasil. Também foi heptacampeão gaúcho confirmando a hegemonia de títulos do Inter dentro do estado. Em 1970 chegou a ser convocado para integrar a Seleção Brasileira na Copa do Mundo do México. A lista continha 40 nomes, mas apenas 22 foram pra Copa. Também integravam esta pré-lista os colorados Claudiomiro e Sergio Galocha, mas eles acabaram sendo cortados.

Antes de chegar ao Inter, Bibiano atuou no Interior, onde famosos mesmos eram seus irmãos. Daison era o mais velho e possuía uma ótima técnica, excelente no jogo aéreo, mas se destacou mesmo pela sua virilidade, catimba e violência. João tinha um chute forte não era tão técnico, porém batia tanto quanto seu irmão mais velho. Dentre os três irmãos, Bibiano foi o que mais ganhou notoriedade. No seu tempo de Inter teve como companheiros grandes jogadores como: Tovar, Claudiomiro, Dorinho, entre outros. “Tive uma passagem muito boa pelo que Inter e isto vai ficar marcado para sempre na memória”, afirma Pontes.

A principal característica de Pontes sem dúvida nenhuma era a velocidade e ele mesmo conta uma história curiosa. “O meu poder de recuperação era muito comentado. Inclusive tem uma história que o jogador Tarcísio só veio para o Grêmio porque me ganhou na corrida (risos) em um jogo contra o América-RJ aqui no Beira-Rio”, relembra Pontes.

Depois de 10 anos vestindo a camiseta do Internacional, conquistar o coração dos torcedores, afirmar-se como um dos melhores zagueiros da história do Clube e levantar muitas taças Bibiano teve ainda passagens por Londrina, Caxias e encerrou sua carreira no Criciúma em 1977.

Bibiano Pontes é um dos ex-atletas que seguidamente acompanha a comitiva da vice-presidência de Comunicação Social nas festas consulares em todo estado e também fora do Rio Grande do Sul. Ele conta que participar destes eventos é um orgulho, pois sente-se reconhecido como ídolo do Internacional.



Voltar
Loja Virtual